Última hora

Última hora

Húngaros celebram suspensão de imposto sobre a internet

Em leitura:

Húngaros celebram suspensão de imposto sobre a internet

Tamanho do texto Aa Aa

Uma manifestação transformada em celebração na capital da Hungria.

Milhares de pessoas festejaram nas ruas de Budapeste a decisão do primeiro-ministro, Viktor Orban, de ceder aos protestos e suspender o polémico imposto sobre a internet.

Um dos organizadores das manifestações da última semana, Balázs Gulyás, afirmou que “quando, no domingo, dez mil pessoas e, na terceira-feira, outras cem mil decidiram protestar, mostraram que não se tratou simplesmente da taxa da internet. Tratou-se de forçar a recuar um governo que não gosta de dar ouvidos a ninguém”.

A proposta do governo para a criação de um imposto de 50 cêntimos por gigabyte de dados transferidos da Internet parece ter sido a gota que fez transbordar os protestos contra a austeridade, os maiores que o executivo enfrentou desde que assumiu o poder em 2010.

Uma manifestante diz que “não é só” esta taxa. “Apesar [dos húngaros] não verem alternativas políticas, muitas pessoas estão fartas do regime de Orban”.

Outro afirma que o primeiro-ministro “não diz nada que motive a população para deixar de sair à rua, nos próximos dias, semanas, meses e anos, até que ele e o governo se demitam”.

A suspensão do imposto sobre a internet parece ser, no entanto, provisória, já que Orban disse que em janeiro será aberta uma consulta popular para debater a polémica medida.