Última hora

Última hora

Húngria: manifestantes regressam à rua após suspensão do polémico imposto sobre a internet

Em leitura:

Húngria: manifestantes regressam à rua após suspensão do polémico imposto sobre a internet

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro húngaro cede face aos protestos contra a criação de um novo imposto sobre a Internet. Viktor Orbán anunciou esta sexta-feira, a suspensão da proposta, integrada nas medidas de austeridade, que originaram as maiores manifestações contra o atual governo, desde sua a eleição em 2010.

Entrevistado esta manhã na radio, Orbán exprimiu-se pela primeira vez sobre o tema:

“Não podemos aprovar esta medida sem um consenso. Sempre quisemos governar com o povo, sem ceder a todos os pontos de vista, mas temos que medir cada passo com racionalidade. Se as pessoas dizem que a medida não é razoável então não devemos levá-la a cabo. Não somos comunistas, queremos governar com o povo e não contra ele”, afirmou Orbán.

O primeiro-ministro anunciou a abertura de uma consulta popular em janeiro para discutir a medida, aparentemente, suspensa a título provisório.

A proposta, que deveria entrar em vigor em 2015, prevê a criação de um imposto de 50 cêntimos por gigabyte de dados transferidos da Internet.

A medida parece ter sido a gota que fez transbordar os protestos contra a austeridade, quando os manifestantes convocaram uma nova manifestação para esta sexta-feira, ao final da tarde em Budapeste para garantir que a suspensão anunciada por Orbán não seja apenas temporária.