Última hora

Última hora

Peshmergas iraquianos atravessam fronteira turco-síria

Em leitura:

Peshmergas iraquianos atravessam fronteira turco-síria

Tamanho do texto Aa Aa

Esperaram 48 horas para atravessar a fronteira turco-síria. Cerca de 150 peshmergas iraquianos juntaram-se, esta sexta-feira, aos combatentes curdos lutam contra os radicais do Estado Islâmico em Kobani.

Um exemplo seguido na véspera, por mais uma centena de homens do Exército Livre da Síria. Damasco já criticou Ancara por permitir que os rebeldes – que classifica de terroristas – atravessassem o território turco.

Pressionado pela Síria, mas também pela comunidade internacional, o chefe de Estado turco diz não compreender a atenção dada à cidade de Kobani.

De visita a Paris e durante uma conferência de imprensa, Recep Tayyip Erdogan, lembrou que os radicais estão a atacar outras cidades, com muitos mais habitantes, que caíram no esquecimento.

Um mediatismo que não é alheio ao envolvimento da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos.

Os bombardeamentos aéreos ajudaram a travar o avanço dos extremistas, mas é por terra que o desfecho da ofensiva se desenha.

Em 40 dias de combates já foram mortas mais de 800 pessoas. A chegada de reforços é, por isso, crucial para evitar queda de Kobani.