Última hora

Última hora

Burkina Faso: Exército dispersa manifestação contra regime militar transitório

Em leitura:

Burkina Faso: Exército dispersa manifestação contra regime militar transitório

Tamanho do texto Aa Aa

A situação no Burkina Faso permanece confusa. A oposição ao ex-presidente Compaoré manifestou-se esta manhã na capital, contra o regime militar no país, um dia depois de um tenente coronel do exército ter assumido a presidência interina.

O protesto, para exigir, “um poder civil e democrático”, foi dispersado pelos militares ao início da tarde, quando os soldados patrulham neste momento o centro da cidade.

Durante o protesto desta manhã, u manifestante afirma: “o exército deve abandonar o poder imediatamente, o papel dos militares é de proteger o território nacional”.

Outro manifstante lembra: “as maiores democracias do mundo são governadas por civis, não por soldados. Os ocidentais querem dar o poder aos militares para poderem governar-nos. Mas o povo do Burkina Faso abriu finalmente os olhos”.

O exército apoiou ontem a nomeação do tenente coronel Isaac Zida, antigo chefe da guarda presidencial, como o novo presidente interino do país até à convocação de novas eleições.

Contestado pela oposição, Zida vai reunir-se esta tarde com a classe política do país para tentar iniciar discussões sobre a formação de um executivo transitório.

A oposição, que rejeita qualquer acordo com os militares desde a demissão do presidente Compaoré, na sexta-feira, mostra-se no entanto dividida.

A líder de um pequeno partido tentou hoje, sem sucesso, penetrar no edifício da televisão pública para autodeclarar-se presidente. Um gesto condenado pelo líder da oposição.