Última hora

Última hora

ONU lança "ultimato" climático: o mundo tem 86 anos para reduzir a zero as emissões poluentes

Em leitura:

ONU lança "ultimato" climático: o mundo tem 86 anos para reduzir a zero as emissões poluentes

Tamanho do texto Aa Aa

O mundo, e em especial os países mais industrializados, têm 86 anos para evitar os efeitos irreversíveis do aquecimento global. A conclusão, em forma de ultimato, é avançada pelo quinto relatório do painel da ONU para as mudanças climáticas, apresentado este sábado em Copenhaga.

O documento alerta, pela primeira vez, para a necessidade de reduzir a emissão de gases com efeito de estufa até 2100. Depois desta data poderá ser tarde demais, como sublinhou o secretário geral da ONU:

“Se continuarmos nesta via, vamos perder a oportunidade de manter a subida da temperatura abaixo dos dois graus centígrados na próxima década, mesmo que parássemos todas as emissões poluentes amanhã, continuaríamos a sofrer as consequências do aquecimento global durante algum tempo. A boa notícia é que, se conseguirmos agir de imediato e de forma decisiva, vamos ter meios para construír um mundo melhor e mais sustentável”, afirmou Ban Ki Moon.

O relatório do Painel Intergovernamental para as alterações climáticas (IPCC) estabelece uma relação direta, a 95%, contra 90% no relatório precedente, entre a atividade humana e as alterações climáticas.

Os cientistas definem dois grandes objetivos até ao final do século, a redução das emissões poluentes entre 40% e 70% até 2050 e uma redução a zero até 2100. Duas metas que deverão servir de base às discussões da Convenção para as Mudanças Climáticas que se reúne no próximo ano em Paris.