Última hora

Última hora

Acidente da Virgin deu-se a falha estrutural

Em leitura:

Acidente da Virgin deu-se a falha estrutural

Tamanho do texto Aa Aa

As primeiras investigações ao desastre da nave da Virgin Galactic que se despenhou no deserto do Mojave, nos Estados Unidos, na sexta-feira, mostram que o acidente se deveu a uma falha estrutural e não à explosão de um dos motores.

A explosão, que matou um dos pilotos, deu-se pouco depois da nave se ter separado do foguetão de lançamento e ter ligado o sistema próprio de propulsão: “Temos meses e meses de investigação à nossa frente para determinarmos as causas do acidente. Vamos investigar a formação recebida e tentar perceber se houve ou não pressões para continuarem os testes. Vamos também investigar as questões de segurança, o design e os procedimentos”, disse Christopher Hart, da Autoridade Norte-Americana para a Segurança nos Transportes, encarregue da investigação.

Este era um voo de teste. O império fundado por Richard Branson quer ser um pioneiro no turismo espacial e em breve fazer voos no espaço destinados ao público.

Now is not the time for irresponsible speculation. Now is the time to focus on all affected by this tragic accident http://t.co/1313b4zZTa— Richard Branson (@richardbranson) 3 Novembre 2014

“É um golpe para nós e uma tragédia para a família do piloto de testes. Agora, temos de nos voltar a erguer, motivar os 400 engenheiros que trabalharam neste projeto ao longo dos últimos anos e perceber o que falhou”, disse Branson.

Richard Branson não quis precisar de que forma o desastre iria afetar os prazos previstos para o início da atividade da Virgin Galactic.

A explosão da nave deu-se a 15 quilómetros de altitude. O segundo piloto conseguiu ejetar-se e saltar de paraquedas, mas sofreu ferimentos graves.