Última hora

Última hora

Rota do rum: Segurança é preciso

Em leitura:

Rota do rum: Segurança é preciso

Tamanho do texto Aa Aa

Já foi dado o tiro de partida para a décima edição da Rota do Rum, com os 91 participantes a deixarem para trás o porto francês de Saint-Malo rumo a Guadalupe.

Pela frente, sete mil quilómetros em solitário, pelo que a grande preocupação só pode ser a segurança.

A primeira edição da regata, em 1978, apenas veio reforçar essa preocupação, ficou marcada pelo desaparecimento de Alain Colas ao largo dos Açores.

Os skippers dos 91 veleiros presentes na regata são unânimes: ninguém pode facilitar numa prova com estas características.

O arnês acaba por desempenhar o papel de melhor amigo dos velejadores. Mal as condições de complicam, a primeira coisa a fazer é assegurar-se que não saem borda fora.

O equipamento de segurança assume um papel fundamental… mas não é tudo. Afinal de contas, por muito avançado que seja o sistema de proteção, uma atitude descuidada pode revelar-se fatal.

A Rota do Rum promete fazer as delícias dos amantes da vela nas próximas semanas, pode acompanhar a regata a par e passo na euronews.