Última hora

Última hora

Ucrânia: Sobreviver na frente de guerra

Em leitura:

Ucrânia: Sobreviver na frente de guerra

Tamanho do texto Aa Aa

Staromihailovka é uma pequena vila perto de Donetsk, na frente de batalha que opõe os separatistas ao exército ucraniano.

Escoltada por militantes armados rebeldes, a equipa de reportagem da euronews esteve aqui para testemunhar o dia-a-dia da população local.

As pessoas já se habituaram a viver com a guerra civil e as trocas de tiros de artilharia.

Para Elena, uma mãe que luta por manter uma vida digna, as eleições organizadas pelos separatistas são uma oportunidade de afirmação: “Talvez agora sejamos oficialmente reconhecidos, para que possamos pedir e obter ajuda de alguém. De outra forma, mantém-se a incerteza”.

Com o braço-de-ferro entre a Ucrânia e a Rússia, a propósito do gás, as pessoas preparam-se para o frio como podem. A família de Elena aquece-se a carvão, oferecido por vizinhos.

Seja um desejo antigo ou uma consequência da guerra civil, a verdade é que uma parte significativa da população desta área quer pertencer à Rússia. É o que explica Vadim, o padre ortodoxo da vila: “Muitas pessoas querem que este local seja território russo. Dizem que não importa o que decidam, o importante é que haja paz na região, porque ninguém pode continuar a viver nestas condições”.

Os habitantes da vila não têm luz nem gás há três meses, condições que favorecem a simpatia pelos rebeldes.

Reportagem de Sergio Cantone, chefe da delegação da euronews em Kiev.