Última hora

Última hora

Crescimento económico europeu revisto em baixa

Em leitura:

Crescimento económico europeu revisto em baixa

Tamanho do texto Aa Aa

Em linha com o resto da zona euro, da qual faz parte, Portugal deverá registar, em 2014, um crescimento do PIB de apenas 0,9%.

As previsões macroeconómicas de outono da Comissão Europeia apontam para uma recuperação lenta na União Europeia em geral, mas ainda mais fraca nos 18 países que usam a moeda única.

Enquanto que na primavera se previa um crescimento na zona euro de 1,2%, este deverá ficar nos 0,8%.

Em grande parte, tal deve-se às quebras nas previsões de crescimento da Alemanha (1,3% em vez de 1,8%) e da França (0,3% em vez de 1%), as duas maiores economias.

Para 2015, o cenário de crescimento na zona euro é um pouco mais animador (1,1%), mas ainda assim abaixo do previsto há seis meses (1,7%).

Os dados foram divulgados, esta terça-feira, em Bruxelas, pelo vice-presidente para o Emprego e Crescimento, Jyrki Katainen, e pelo comissário para os Assuntos Económicos, Pierre Moscovici.

Moscovici disse que “agora que a estabilidade regressou à zona euro em particular, e à União Europeia em geral, o nosso grande desafio é revitalizar a economia. Logo, tem de haver uma aposta fundamental no crescimento e na criação de emprego. Acreditamos que o fator central para essa abordagem é o investimento”.

Fora da zona euro, as boas notícias vêm, sobretudo, do Reino Unido, que deverá crescer 2,7% em 2015, ligeiramente acima das previsões da Comissão feitas na primavera.

No caso de Portugal, Bruxelas prevê um crescimento em 2015 de 1,3%, um pouco menos otimista que os 1,5% previstos pelo governo de Lisboa.

A correspondente da euronews em Bruxelas, Efi Koutsokosta, acrescenta que “embora não se espere nenhuma ameaça grave para as economias da zona euro, esta revisão em baixa faz aumentar o receio de um novo ciclo de recessão e de uma possível crise deflacionária”.