Última hora

Última hora

Derrota democrata no Congresso deixa Obama isolado

Em leitura:

Derrota democrata no Congresso deixa Obama isolado

Tamanho do texto Aa Aa

A impopularidade do Presidente Barack Obama e um mapa eleitoral favorável aos republicanos foram fatores determinantes para os democratas perderem a maioria no Senado e entregarem o controlo do Congresso norte-americano ao Partido Republicano, que reforçou o domínio na Câmara dos Representantes.

No Kentucky, a democrata que recusou dizer se votou em Obama, Alison Lundergan Grimes, assumiu que o “resultado não foi o esperado” e prometeu “continuar a lutar”, depois de ter perdido a corrida para Mitch McConnell, o mais que provável próximo líder da maioria no Senado.

Arkansas, Dakota do Sul, Montana, Virgínia Ocidental foram alguns dos estados que passaram de mãos democratas para republicanas.

Mais surpreendente foi a derrota democrata no Colorado. Mark Udall perdeu, mas afirmou que “o privilégio de ter servido o povo do Colorado” o deixou com uma sensação de vitória.

As eleições intercalares são normalmente favoráveis à oposição e os republicanos conseguiram maximizar os ganhos, assumindo o controlo das duas câmaras do Congresso pela primeira vez desde 2006.

Igualmente surpreendente foi o desaire na Carolina do Norte, onde a democrata Kay Hagan falhou a reeleição.

Os próximos dois anos vão ser complicados para a Casa Branca. O novo cenário político será discutido na sexta-feira, num encontro entre o Presidente e os líderes dos democratas e dos republicanos.

Energia e saúde são duas áreas onde a Casa Branca deverá ter de fazer cedências para reforçar as possibilidades de conseguir levar a cabo a reforma da política de imigração, um dos temas onde Obama quer deixar a sua marca.