Última hora

Última hora

OMS pede mais peritos europeus para combater Ébola

Em leitura:

OMS pede mais peritos europeus para combater Ébola

Tamanho do texto Aa Aa

A Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que continua muito baixo o risco do vírus Ébola se espalhar por outros continentes, já que considera muito boa a monitorização feita nos aeroportos dos países africanos afetados.

Mas numa sessão de esclarecimento no Parlamento Europeu, em Bruxelas, esta quarta-feira, a diretora da OMS para a Europa pediu, contudo, mais esforços para mobilizar peritos.

“Precisamos de muito mais pessoal internacional no terreno, mas para que esses peritos possam ir descansados para os países afetados, temos de garantir-lhes que, no caso de serem infetados, vão ter bons cuidados de saúde em bons centros, seja no local ou quando são repatriados para a Europa”, disse Zsuzsanna Jakab.

A União Europeia também deu 24 milhões de euros para estudos científicos sobre vacinas e novos medicamentos.

Mas a eurodeputada francesa dos Verdes, Michèle Rivasi, teme que o súbito interesse comercial das farmacêuticas leve a um menor cuidado com os padrões de segurança.

“Se fizermos estudos com demasiada pressa, tal pode levar à morte de crianças ou mulheres grávidas, na medida em que vamos vacinar pessoas saudáveis. Logo, a vacina não é algo que vá estar disponível em breve. O que se deve fazer é travar o atual surto o mais rapidamente possível”, defendeu a eurodeputada.

Para avaliar a situação, o comissário europeu para a Ajuda Humanitária e o seu colega com a pasta da Saúde vão visitar a Serra Leoa, Guiné-Conacri e Libéria de 12 a 16 de novembro.