Última hora

Última hora

Luxemburgo "ajuda" multinacionais a fugir ao fisco

Em leitura:

Luxemburgo "ajuda" multinacionais a fugir ao fisco

Tamanho do texto Aa Aa

Acordos secretos entre várias multinacionais e o governo do Luxemburgo entre 2002 e 2012, dão conta de uma fuga massiva ao fisco de 340 grandes empresas, incluindo a Apple, Amazon, Ikea, Pepsim Axa ou Credit Agricole.

A investigação, que levou seis meses, foi feita pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigadores (ICIJ) e publicada por 40 meios de comunicação internacionais. Com base em 28.000 documentos, este estudo disseca os mecanismos da fraude.

Revelações embaraçosas para o recém eleito presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, que foi primeiro-ministro do Luxemburgo, entre 1995 e 2013, durante o período dos acordos mencionados.

Através da criação de uma filial, mantendo ou movendo a sede do Luxemburgo, as multinacionais podem transferir os lucros para os países em que serão menos tributadas. Assim são canalizados centenas de milhares de dólares através do Luxemburgo para paraísos fiscais.

ICIJ: Luxembourg Leaks