Última hora

Última hora

Protesto contra a austeridade reúne mais de 100 mil belgas

Em leitura:

Protesto contra a austeridade reúne mais de 100 mil belgas

Tamanho do texto Aa Aa

Confrontos com a polícia e algum vandalismo marcaram os momentos finais de uma manifestação nacional que reuniu mais de 100 mil pessoas e tomou conta do centro de Bruxelas, esta quinta-feira.

Muitos transportes públicos paralisaram por causa da greve convocada em simultâneo.

A capital da Bélgica foi o principal palco do protesto contra as reformas estruturais anunciadas pelo governo de centro-direita, que tomou posse há um mês, nomeadamente aumento da idade da reforma, cortes nos serviços públicos e aumento de impostos.

A euronews ouviu alguns manifestantes:

“Estou contra as medidas que tornam tudo ainda mais difícil. As regras do jogo vão ser alteradas a meio do jogo, a meio da nossa carreira”.

“Os ricos estão cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres”.

“Protesto em primeiro lugar para que haja emprego para os jovens, que haja garantia de emprego. Mas também por causa do problema das pensões e do índice salarial”.

O protesto foi organizado por três sindicatos, o partido socialista e formações da esquerda radical, que acusam o governo de apenas dialogar com o patronato.

O executivo acabaria por agendar uma reunião com os sindicatos para o final da tarde.

O correspondente da euronews, Sandor Zsiros, acrescenta que “os manifestantes dizem que, se suas exigências não forem atendidas, irão para as ruas novamente em dezembro, para bloquear toda a Bélgica”.