Última hora

Última hora

Supremo Tribunal da Líbia declara inconstitucionalidade do Parlamento eleito em junho

Em leitura:

Supremo Tribunal da Líbia declara inconstitucionalidade do Parlamento eleito em junho

Tamanho do texto Aa Aa

Sob o olhar atento das milícias que controlam Tripoli, o Supremo Tribunal da Líbia declarou a inconstitucionalidade do Parlamento eleito a 25 de junho e que é reconhecido pela comunidade internacional. A decisão promete adensar a anarquia no país do Norte de África, 10.º na lista das maiores reservas de petróleo no mundo.

O acórdão do Supremo Tribunal foi saudado pelos islamitas, em Tripoli: “A decisão significa que o que chamam de parlamento, que reúne em Tobruk, tornou-se numa coisa do passado e as suas decisões já não têm significado”, afirmou um advogado.

Na véspera, homens armados atacaram o maior campo de petróleo da Líbia. A produção está parada em El Sharara, o que significa um corte de pelo menos 200 mil barris por dia, um quarto do que é extraído diariamente no país.

Três anos após a morte de Muammar Kadhafi, a Líbia continua mergulhada no caos, com dois governos e parlamentos rivais que lutam pelo controlo do petróleo.

Após a tomada da capital, em agosto, os islamitas autoproclamaram um governo em Tripoli depois de terem reempossado a anterior assembleia legislativa, que tinha provocado a revolta de grande parte da população antes das eleições de junho.