Última hora

Última hora

Catalunha: Comissão Europeia não comenta resultados da consulta popular

Em leitura:

Catalunha: Comissão Europeia não comenta resultados da consulta popular

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia recusa-se a comentar os “resultados ou consequências” da consulta pública que decorreu este domingo na Catalunha.
Questionado pelos jornalistas, o porta-voz do executivo europeu, Margaritis Schinas, sublinhou que “não é o papel da Comissão Europeia expressar opiniões sobre questões de organização interna e constitucional dos Estados-membros”.

No Parlamento Europeu, as opiniões dividem-se.
O eurodeputado escocês Ian Duncan, ainda que tenha estado contra a independência da Escócia defende que o referendo deveria ser legitimado e vinculativo. Dunca “não acredita que este problema possa ser resolvido no parlamento. Acredito que deve difícil para um democrata ser testemunha desta resolução. Para mim deve ser resolvido nas urnas, de forma consensual.”

Fraser Cameron, também ele escocês, especialista em assuntos europeus do European Policy Center, defende que este tipo de consulta popular não é o espelho da vontade dos cidadãos. Por isso não deve ser valorizado: “a história recente mostra que os referendos raramente são mecanismos que juntem as pessoas, muitas vezes servem dividem. Por isso temos governos representativos em todos os países europeus. Para mim essa é a melhor forma de obter resultados que estejam de acordo com a vontade da maioria.”

O politólogo acredita que a consulta popular deste domingo na Catalunha foi sobretudo uma boa operação de relações públicas do governo de Artur Mas.