Última hora

Última hora

Espanha: oposição socialista frisa "urgência" em reformar Constituição depois de vitória do "Sim" na Catalunha

Em leitura:

Espanha: oposição socialista frisa "urgência" em reformar Constituição depois de vitória do "Sim" na Catalunha

Tamanho do texto Aa Aa

Apoiantes ou detratores à parte, o que é certo é que resultado do referendo na Catalunha reforça o debate sobre a independência e a reforma constitucional em Espanha.

Na capital, Madrid, uma residente diz que o voto deste domingo foi “totalmente antidemocrático, porque não considerou todos os espanhóis e a Catalunha pertence à Espanha”.

Um home diz que “os nacionalismos [como o catalão] são uma ideia romântica”, mas que “não parece possível, hoje em dia, nomeadamente do ponto de vista económico e o que aconteceu ontem foi outro exemplo disso”.

Apesar de não apoiar a separação, a oposição socialista considera que o escrutínio evidencia a necessidade “urgente” de reformar a Constituição.

Em Barcelona, uma residente diz-se “orgulhosa de ser catalã, depois de ter podido exprimir” a sua opinião e pede a Madrid que deixe os catalães “decidir o que querem fazer”.

Outro habitante afirma que “é preciso iniciar um diálogo. Os catalães sentem a necessidade de ser ouvidos e esse sentimento não está a ser considerado pelo governo espanhol”.

80,76 por cento dos cerca de dois milhões de participantes catalães votaram, este domingo, a favor da independência, numa consulta popular de valor apenas simbólico, já que o Tribunal Constitucional espanhol tinha decretado a sua suspensão.

Aplaudido ao regressar esta segunda-feira ao trabalho, o presidente catalão, Artur Mas, sai reforçado pelo resultado e espera-se que exerça pressão sobre Madrid para obter um verdadeiro referendo.