Última hora

Última hora

Catalunha: Artur Mas admite a hipótese de eleições antecipadas

Em leitura:

Catalunha: Artur Mas admite a hipótese de eleições antecipadas

Tamanho do texto Aa Aa

Tal como tinha prometido, o presidente do governo regional da Catalunha, Artur Mas, enviou uma carta ao executivo de Mariano Rajoy, logo a seguir à consulta simbólica sobre a independência.

Mas pede a abertura de um diálogo permanente, que permita a realização de um verdadeiro referendo na província. A resposta de Madrid não tardou. Veio através da vice-primeira ministra, Soraya Santa Maria:
“Se o que vocês querem – que é o que votam – é a independência da Catalunha, dificilmente vamos chegar a acordo porque, digo-vos, nem este governo nem este partido vão votar favoravelmente um acordo de secessão”.

No impasse político, Artur Mas apela à unidade dos partidos que defendem a independência para a constituição de um bloco comum e agita agora a bandeira das eleições antecipadas na Catalunha.

“Temos sempre nas nossas mãos um trunfo para o referendo, para o plebiscito do referendo que são as eleições”, afirmou.

Mas criar uma força comum pró-independência na Catalunha não será uma tarefa fácil. As sondagens mostram que a opinião pública da província está dividida quase ao meio. Na consulta simbólica do fim de semana participaram apenas 2,3 dos mais de cinco milhões de eleitores e apenas 1,8 milhões escolheram a independência.