Última hora

Última hora

Obama quer regular Internet

Em leitura:

Obama quer regular Internet

Tamanho do texto Aa Aa

Nos Estados unidos, o presidente Barack Obama começou uma nova batalha, desta vez pela neutralidade da Internet.

A ideia é impedir que as empresas possam pagar aos fornecedores de acesso para que tenham uma velocidade de conexão mais alta, o que afasta a concorrência.

A ideia conta já com a oposição dos senadores e congressistas republicanos, mas o presidente defende a proposta: “Os fornecedores de Internet têm a obrigação legal de não limitarem o bloquearem o acesso a um determinado site. Não são as companhias de cabo que vão decidir em que loja online faz as suas compras ou qual o serviço de streaming que usa. Nenhuma empresa deve poder pagar para ter prioridade sobre as concorrentes”, disse Obama.

A proposta de Obama conta com o apoio de Tom Wheeler, presidente da Comissão Federal para as Comunicações.

A organização Public Knowledge luta também pela regulação nesta área: “Será que o Facebook teria vencido no mercado se o Myspace tivesse o exclusivo da conexão rápida? Será que o Youtube teria tido sucesso se o fornecedor de Internet ou a companhia de cabo, que normalmente são a mesma empresa, tivesse dito que não queria vídeos online que não pudesse controlar?” – Pergunta Michael Weinberg, vice-presidente desta ONG.

Se, de um lado, está o Obama, que defende que o fornecimento de acesso à Internet seja equiparado a serviços públicos como a água e o gás, do outro estão os grupos de telecomunicações, que temem que a regulação impeça o crescimento e os investimentos no setor.