Última hora

Última hora

G20 gélido para Putin: "só tenho uma coisa a dizer-lhe, abandone a Ucrânia"

Em leitura:

G20 gélido para Putin: "só tenho uma coisa a dizer-lhe, abandone a Ucrânia"

Tamanho do texto Aa Aa

Vladimir Putin foi acolhido de forma glacial na abertura da cimeira do G20 em Brisbane, na Austrália.

Do primeiro-ministro canadiano que, sem rejeitar um aperto de mão, abordou o presidente russo com um gélido, “só tenho uma coisa a dizer-lhe: saia da Ucrânia”, à ameaça dos Estados Unidos e da União Europeia de aprovar novas sanções contra Moscovo.

A Crise ucraniana, que se encontra fora da agenda da cimeira, ameaça ensombrar o principal tema da reunião, a recuperação da crise económica.

“A situação atual é insustentável para a paz e a economia mundiais”, afirmou o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki Moon, “num momento em que o mundo parece dividido ao estilo de Guerra Fria eu espero que estes temas pendentes sejam resolvidos respeitando os acordos de Minsk e o memorando acordado pela própria Rússia, com a União Europeia e os Estados Unidos e que tem que ser cumprido à risca”.

Já o presidente do Conselho da União Europeia, Herman Van Rompuy, lembrou que, “a UE continua preocupada com a escalada militar na Ucrânia e continua a acreditar que só uma solução política poderá resolver esta crise, por isso vamos continuar a utilizar todos os meios diplomáticos ao nosso dispôr, incluindo as sanções”.

Os líderes dos países europeus do G20 vão reunir-se com Barack Obama, à margem da cimeira, no domingo, para evocar o tema e a possibilidade de novas sanções quando os combates entre separatistas e exército prosseguem no leste da Ucrânia, apesar do cessar-fogo ainda em vigor.