Última hora

Última hora

Polícia Federal brasileira aperta cerco à rede de corrupção na Petrobrás

Em leitura:

Polícia Federal brasileira aperta cerco à rede de corrupção na Petrobrás

Tamanho do texto Aa Aa

A Polícia Federal (PF) brasileira está a ouvir cerca de 20 pessoas no âmbito da operação Lava Jato, depois de ter feito 18 detenções, incluindo do antigo diretor de serviços da Petrobrás, Renato Duque.

Esta operação visa desmontar um mega-esquema de corrupção e lavagem de dinheiro, que envolve a petrolífera estatal e alegados financiamentos ao partido da presidente Dilma Rousseff, o PT: “Muitos desses contratos estão a ser investigados por terem sido obtidos a partir do acordo prévio de um grupo com todas as características de cartel. Além disso, investigamos um sistemático de desvio de recursos para o pagamento de agentes políticos e agentes públicos”, explicou o delegado da PF, Igor de Paula.

O escândalo rebentou antes das eleições que deram a vitória a Dilma Rousseff para um novo mandato.

Mesmo se a presidente pede uma uma investigação cuidada deste caso, a revista Veja publicou, antes da segunda volta, artigos comprometedores para Dilma e para o ex-presidente Lula da Silva.

O caso está a ser investigado também pelas autoridades dos Estados Unidos, que procuram provas de subornos à Petrobrás por parte de fornecedores internacionais, incluindo americanos, com vista à obtenção de contratos.