Última hora

Última hora

Portugal: Macedo deixa governo na sequência do escândalo dos vistos "dourados"

Em leitura:

Portugal: Macedo deixa governo na sequência do escândalo dos vistos "dourados"

Tamanho do texto Aa Aa

O escândalo dos vistos “dourados” levou à demissão do ministro português da Administração Interna.

Miguel Macedo admitiu que a sua posição ficou enfraquecida pela proximidade com algumas das pessoas visadas pelas investigações da Operação Labirinto:

“O ministro da Administração Interna, com as funções que exerce, em áreas de especial sensibilidade e exigência, tem de ter sempre uma forte autoridade para o exercício pleno e eficaz das suas responsabilidades. É essa autoridade que, politicamente, entendo ter ficado diminuída, e um ministro, nesta pasta, não pode ter nunca a sua autoridade diminuida.”

O diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, o presidente do Instituto de Registos e Notariado – um amigo pessoal de Macedo – e a secretária-geral do Ministério da Justiça são alguns dos onze detidos na operação da Polícia Judiciária, por suspeita de corrupção, lavagem de dinheiro, tráfico de influência e peculato na emissão de vistos dourados.