Última hora

Última hora

Ucrânia: UE debate novas sanções contra cidadãos

Em leitura:

Ucrânia: UE debate novas sanções contra cidadãos

Tamanho do texto Aa Aa

Os chefes da diplomacia da União Europeia (UE) debatem, esta segunda-feira, que nomes vão ser adicionadas à lista de cidadãos russos e ucranianos pró-separatistas que terão bens congelados e vistos de viagem negados na União devido à crise do leste da Ucrânia.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Lituânia, Linas Linkevicius, disse que “as medidas contra indivíduos em particular são decisivas porque são eficazes, apesar de alguns o negarem. É uma área onde podemos realmente marcar a diferença”.

O alargamento de sanções deve-se à realização de eleições não autorizadas nas regiões separatistas de Donetsk e Lugansk, no passado dia 2.

No primeiro Conselho Europeu a que presidiu, a Alta Representante para a Política Externa da UE, Federica Mogherini, disse que “é tempo da UE e dos ministros se concentrarem também noutras questões que são decisivas para termos uma estratégia mais completa”.

“Por um lado, pedir maior compromisso da Ucrânia para com as reformas e definir como podemos ajudar a implementá-las. Essa é a melhor forma de ajudar a Ucrânia a ser bem sucedida e devemos focar-nos nisso. Por outro lado, temos de relançar o diálogo com a Rússia”, explicou Mogherini.

Na cimeira do G20, este fim-de-semana, o Presidente da Rússia foi pressionado por líderes europeus a ser mais cooperante ou arrisca que sejam aprovadas em breve mais sanções contra a economia do país.

NATO e OSCE confirmaram o aumento de tropas vindas da Rússia para as regiões separatistas nos últimos dias.