Última hora

Última hora

Executivo europeu promete divulgar os contactos com lóbistas

Em leitura:

Executivo europeu promete divulgar os contactos com lóbistas

Tamanho do texto Aa Aa

Em nome da transparência, os membros do executivo europeu vão ter de divulgar todos os contactos que tenham com grupos de pressão, os chamados lóbistas. A regra é válida para comissários, membros dos seus gabinetes e diretores-gerais.

Em conferência de imprensa, esta quarta-feira, o vice-Presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, disse que “passámos de uma época em que o governo costumava pedir ao público “tenham confiança”, para uma época em que é o público que exige ao governo “mostrem que a merecem”.”

“Queremos mostrar, de forma muito clara, de forma totalmente transparente, o que se passa nas nossas reuniões”, acrescentou.

Contudo não haverá um organismo para a fiscalizar de forma independente esta prática, que deverá começar a partir de dezembro.

O Observatório Corporativo Europeu (OCE) é uma organização não governamental que tenta expor os excessos dos grupos de pressão, que se estima tenham mais de 30 mil pessoas a operar em Bruxelas.

“Fiquei com a impressão de que esta obrigação se aplicará, no início, a um grupo muito pequeno de pessoas, apenas as que estão no topo da Comissão. Isso não vai aumentar o nível transparência sobre a ação dos grupos de pressão”, disse à euronews Olivier Hoedeman, membro do OCE.

A anterior Comissão Europeia, liderada por Barroso, tentou regular este tipo de atividade, criando um registo em 2009, mas este nunca foi tornado obrigatório para se poder exercer a profissão.

Até ao momento há 6500 organizações de lóbi registadas.