Última hora

Última hora

Um mundo sem chocolate?

Em leitura:

Um mundo sem chocolate?

Tamanho do texto Aa Aa

Para os amantes de chocolate, esta é uma notícia choque. O chocolate é cada vez mais raro e poderá escassear já em 2020. O alerta é deixado pelos maiores produtores mundiais.

O mundo come mais chocolate do que aquele que produz. E isso reflete-se no preço. Desde 2012, os preços do cacau subiram mais de 60%.

Com a produção em queda na África Ocidental, Paul Young, mestre chocolateiro em Londres, adianta: “Se as grandes multinacionais não podem comprar o cacau na África Ocidental, vão começar a olhar para outros destinos, onde compro muito do meu cacau. Isso vai ter efeitos nesses locais e os preços poderão vir a subir, e isso vai afetar-me diretamente e aos meus clientes”.

Segundo a Organização Internacional do Cacau, a produção mundial recuou entre 30 e 40%, devido à seca na Costa do Marfim e no Gana, os maiores produtores, mas também por causa do vírus Ébola e da doença que atinge as árvores.

Além disso, o consumo explodiu, sobretudo, na Ásia e na América do Sul e os amantes de chocolate privilegiam, cada vez mais, o chocolate preto, mais rico em cacau.

Estima-se que, no ano passado, se tenham consumido mais 70 mil toneladas do que as que foram produzidas.

A solução, segundo os peritos, é consumir menos, antes que o chocolate se torne tão caro e raro como o caviar.