Última hora

Última hora

Turquia: Erdogan defende desigualde entre homens e mulheres

Em leitura:

Turquia: Erdogan defende desigualde entre homens e mulheres

Tamanho do texto Aa Aa

Declarações polémicas do presidente turco sobre a condição da mulher na Turquia choca as feministas. Em Istambul, num Fórum sobre a justiça e as mulheres, Recep Tayp Erdogan afirmou, sem rodeios, que “as mulheres não poderiam ser naturalmente iguais aos homens” e acusa as feministas de se oporem à maternidade. “ A nossa religião estabeleceu um lugar para as mulheres na sociedade: a maternidade. Algumas pessoas podem compreendê-lo, outras não”.

O partido de Erdogan, que governa a Turquia desde 2002, é regularmente acusado pelos seus detratores de autoritário e de querer islamizar a sociedade turca, incluindo a limitação dos direitos das mulheres.

O atual presidente, que chefiou o governo durante 11 anos antes de sua eleição para a chefia do Estado, agrava a ira dos movimentos feministas turcos.