Última hora

Última hora

Eurodeputados aplaudiram mensagem "humanista" do Papa

Em leitura:

Eurodeputados aplaudiram mensagem "humanista" do Papa

Tamanho do texto Aa Aa

O Papa teve casa cheia no Parlamento Europeu, que é composto por 751 eurodeputados.

Se a maioria pertence a partidos moderados, também há vozes que vão da extrema direita à esquerda radical e a euronews foi ouvir algumas opiniões sobre o discurso de Francisco.

A ecologista Rebecca Harms disse ter gostado do “apelo para que o humanismo seja o fundamento para que a estratégia europeia funcione”.

O eurocético Nigel Farage disse ter “adorado o discurso porque o Papa está em sintonia com o século XXI. Mas ele também disse que a União está esgotada, cansada, estéril”.

Se as ideias para o futuro do continente foram aplaudidas um pouco por todo o plenário, as questões morais são menos unânimes.

Há quem peça mais abertura e há quem defenda maior conservadorismo.

A ecologista Ulrike Lunacek disse que que conhece “algumas lésbicas e homossexuais que têm esperança que este Papa promova a abertura na Igreja. Mas teria sido muito bom para eles se ele também tivesse falado sobre isso aqui”.

O eurocético Gianluca Buonanno exclamou “que o Papa seja bem-vindo porque ele é importante para os cristãos! Não ao islão. O cristianismo é muito importante, o cristianismo radical!”

O Papa argentino apelou aos eurodeputados para construírem “uma Europa que gira, não em torno da economia, mas da sacralidade do ser humano”.