Última hora

Última hora

Separatistas pedem 'capacetes azuis' para o Leste da Ucrânia

Em leitura:

Separatistas pedem 'capacetes azuis' para o Leste da Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

No Leste da Ucrânia, a trégua não passou do papel, um cessar-fogo virtual onde as duas partes trocam permanentemente acusações e os civis continuam a morrer.

Esta terça-feira, o parlamento rebelde de Donetsk emitiu um comunicado em que apela às Nações Unidas para enviar capacetes azuis, “uma força de manutenção de paz, que inclua representantes russos”, de forma a evitar o que classifica de “catástrofe humanitária”.

Entretanto, próximo do aeroporto de Donetsk, controlado pelas tropas fiéis a Kiev, uma zona residencial voltou a ser atingida por bombas, mas ninguém sabe ao certo quem as lançou.

Uma vítima do bombardeamento afirma apenas que ainda não sabe como sobreviveu depois de ter ficado no meio dos escombros a olhar para o “buraco” provocado pelo impacto do projéctil que atingiu a sua casa.

Os combates pelo aeroporto de Donetsk, que ainda está nas mãos de Kiev, atingem frequentemente os bairros residenciais à volta.

Para o exército ucraniano, “os terroristas estão, activamente, a recorrer a novas tácticas de bombardeamentos sequenciais. Primeiro disparam contra as posições” das tropas fiéis a Kiev “e depois começam a disparar contra áreas residenciais”.

O governo da Ucrânia renovou as acusações de que a Rússia está a apoiar os separatistas, afirmando que mais armas e veículos de transporte blindados entraram no país esta semana.

Segundo os últimos dados da ONU, o conflito já matou mais de 4300 pessoas e fez perto de 1 milhão de refugiados.