Última hora

Última hora

Atentado na Nigéria: 120 mortos em mesquita hostil a Boko Haram

Em leitura:

Atentado na Nigéria: 120 mortos em mesquita hostil a Boko Haram

Tamanho do texto Aa Aa

Sexta-feira sangrenta, na Nigéria. A Grande Mesquita de Kano foi alvo de um atentado que matou, pelo menos, 120 pessoas e feriu mais de 270, segundo as equipas de emergência.

O edifício foi atingido por três explosões, antes de um grupo de homens armados começar a disparar sobre os fiéis que, enraivecidos, mataram quatro dos 15 atiradores.

O atentado não foi reivindicado mas as autoridades suspeitam os djiadistas do Boko Haram, que já várias vezes atacaram Kano.

O ataque ocorre no mesmo dia em que as milícias de Maiduguri conseguiram frustrar um novo atentado naquela cidade, vítima, terça-feira, de um duplo atentado suicida que fizera 45 mortos.

O templo de Kano é dirigido Mohamed Sanusi II, antigo governador do banco central, emir da cidade e um dos mais altos dignitários muçulmanos do país, reputado pelas suas posições contra o grupo Boko Haram.

Na semana anterior, apelara mesmo a população a pegar em armas contra o movimento islamita.

O emir, afinal, encontrava-se na Meca, na Arábia Saudita, aquando do atentado. O seu antecessor já tinha sido alvo de tentativas de assassinato por parte do grupo djiadista.

O movimento, responsável por milhares de mortos, ataca habitualmente igrejas, escolas e comissariados mas também mesquitas que não partilhem a sua visão estrita do Islão.