Última hora

Última hora

Blatter: "FIFA não pode ser responsabilizada pelo bem-estar dos trabalhadores no Qatar"

Joseph Blatter defende que a atribuição do Campeonato do Mundo ao Qatar irá terminar com o abuso dos trabalhadores mas rejeita qualquer responsabilidade caso isso não aconteça.

Em leitura:

Blatter: "FIFA não pode ser responsabilizada pelo bem-estar dos trabalhadores no Qatar"

Tamanho do texto Aa Aa

A atribuição do Campeonato do Mundo de 2022 ao Qatar colocou o pequeno país do médio oriente no centro das atenções. O registo de violação dos direitos humanos dos trabalhadores fala por si próprio, mas para Joseph Blatter, o futuro é risonho e a magia do futebol promete o paraíso na terra.

Point of view

A FIFA não pode aceitar de maneira nenhuma ser responsabilizada pelo bem estar dos operários. Isso é tarefa das empresas de outros países.

Para o presidente da FIFA, o mundial foi a melhor coisa que podia ter acontecido aos trabalhadores, que “terão agora melhores condições não apenas no Qatar mas em todos os países árabes”.

Blatter foi mesmo mais longe, ao garantir que o sistema de Kafala, que ainda se usa nesses países e segundo o qual todos ou praticamente todos os direitos do trabalhador pertencem ao patrão, será abandonado.

Apesar de tudo, o suíço está longe de ser um defensor dos pobres e oprimidos. Depois de garantir a melhoria das condições de trabalho, achou por bem deixar bem claro que a FIFA não pode nunca ser responsabilizada pelo bem-estar dos trabalhadores.