Última hora

Última hora

Putin poderá voltar atrás no cancelamento de gasoduto, diz Khodorkovsky

O gasoduto "South Stream" ligaria a Rússia à Itália e seria alternativo ao que passa pela Ucrânia

Em leitura:

Putin poderá voltar atrás no cancelamento de gasoduto, diz Khodorkovsky

Tamanho do texto Aa Aa

No seguimento do anúncio do Presidente da Rússia, Vladimir Putin, de que foi cancelada a construção do gasoduto “South Stream” (iniciada em finais de 2012), Bruxelas realçou a necessidade da União Europeia (UE) ficar menos dependente do fornecedor russo, do qual importa agora 30% do gás consumido.

Point of view

As soluções alternativas não fazem sentido do ponto de vista económicoMikhail Khodorkovsky, empresário russo

Uma das vice-Presidentes da Comissão Europeia, Kristalina Georgieva,disse que “esta decisão confirma a importância de não sermos dependentes de um único fornecedor de gás. A diversificação de fontes de energia na União Europeia é muito importante.”

O ex-magnata ligado ao petróleo e ex-preso político, Mikhail Khodorkovsky, admite que Vladimir Putin esteja só a fazer uma jogada política.

De visita ao Parlamento Europeu, em Bruxelas, aquele que é um dos maiores opositores do Presidente russo, disse que “tenho estado a seguir este caso com muita atenção e falei com várias pessoas. Neste momento, não acredito que a decisão seja definitiva. As soluções alternativas não fazem sentido do ponto de vista económico”.

O anúncio de Putin foi feito durante uma visita oficial à Turquia, país que quer que seja o novo parceiro para o setor do gás.

O projeto “South Stream” ligaria a Rússia à Itália, atravessando outros quatro Estados-membros da União Europeia, tornando-se alternativo ao que passa atualmente pela Ucrânia.

O gasoduto, avaliado em 16 mil milhões de euros e a desenvolver pela empresa russa Gazprom, foi bloqueado pela UE no âmbito das sanções aplicadas a Moscovo por causa da crise ucraniana.