Última hora

Última hora

O Pai Natal despistou-se e as prendas ficam em risco em "Get Santa"

Em leitura:

O Pai Natal despistou-se e as prendas ficam em risco em "Get Santa"

Tamanho do texto Aa Aa

“Apanhem o Pai Natal” pode ser a tradução à letra de “Get Santa”, um dos filmes produzidos no Reino Unido para esta quadra natalícia. Ainda sem título oficial em português, nem estreias previstas para Portugal ou Brasil, esta é a nova longa-metragem escrita e realizada por Christopher Smith. Dez anos depois de “Creep – o Túnel do Medo” e oito após “Mutilados”, dois filmes de terror, o cineasta nascido em Bristol há 42 anos aposta agora na temática natalícia e com o objetivo de deixar uma mensagem com impacto no sapatinho do público.

“Tentei dar-lhes uma história para guardarem na memória. Uma história com que pudessem rir, mas que incluísse uma mensagem. É a ideia de um Natal feliz em família, sim, mas com uma mensagem. Não é apenas uma história oca”, promete o realizador, cuja esperança é que “as pessoas se riam”. “Mas que se riam com vontade. De coisas que são engraçadas tanto para adultos como para crianças. Algumas piadas são apenas para crianças, outras só para adultos”, acrescenta Christopher Smith, revelando ter sentido espaço para “arriscar.”

A história parte de um acidente do Pai Natal quando andava a testar um novo trenó. Com as renas em fuga e à deriva pelas ruas de Londres, “Santa Claus” (“Pai Natal”, em inglês) esconde-se no jardim da casa onde vive “Tom”, de nove anos, com o pai, “Steve, um ex-presidiário alienado em busca de retomar os laços afetivos com o filho. O Pai Natal acaba preso e “Tom”, interpretado pelo estreante na sétima arte Kit Connor, decide ajuda-lo. Para isso, tem de convencer o pai a colaborar. Uma tarefa natalícia em família para garantir que este ano haja prendas no sapatinho das crianças.


“É o tipo de papel que também me iria interessar interpretar noutro filme. Mesmo num que não fosse sobre o Natal”, garante Rafe Spall, ator que se destacou há dois anos no filme “Prometheus”, de Ridley Scott, e que aqui dá vida a “Steve”. Pai de dois filhos, na vida real, Spall diz ser “muito comovente” a “ideia de alguém a sair da prisão, procurar seguir o caminho correto e tentar voltar a ligar-se ao filho.”


“Get Santa” estreia esta semana nas salas de cinemas do Reino Unido, da Irlanda e da Polónia. Em Portugal, deverá passar diretamente aos mercados de “video-on-demand” e DVD.