Última hora

Última hora

EUA: manifestantes pedem o fim da brutalidade policial

Milhares de pessoas manifestaram-se pela terceira noite consecutiva em várias cidades dos Estados Unidos contra o uso excessivo de força por parte da

Em leitura:

EUA: manifestantes pedem o fim da brutalidade policial

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas manifestaram-se pela terceira noite consecutiva em várias cidades dos Estados Unidos contra o uso excessivo de força por parte da policia contra cidadãos afro-americanos.

A público veio, entretanto, um terceiro caso: o de Akai Gurley. Um jovem de 28 anos morto a tiro pela polícia em novembro em Nova Iorque. O autor dos disparos diz que se tratou de um acidente. Certo, é que o grande júri, ainda, não decidiu se vai levar o caso a julgamento.

Os agentes envolvidos nos dois outros casos não chegaram a responder em tribunal para desespero dos manifestantes.

“Estamos aqui por causa de Eric Garner, Mike Brown e por todas as injustiças cometidas. As pessoas têm de estar atentas. Temos de encarar esta questão de forma diferente” refere Hakim Williams.

“Se estivermos unidos podemos fazer a diferença e mostrar a estas pessoas que a brutalidade policial tem de acabar. Não se trata de uma questão de raça, mas de equidade e de um sistema social justo” acrescenta Francis Brathwaite.

Em nome da transparência, os manifestantes propõem a nomeação de um procurador especial para investigar este tipo de casos e exigem que os autores da morte de Brown e de Garner sejam responsabilizados.

O primeiro de 18 anos foi abatido a tiro, em Ferguson, por um agente da policia após uma altercação

O segundo, de 43 anos, morreu em Nova Iorque, ao que tudo indica, por asfixia.