Última hora

Última hora

Paris e Roma irritadas com palavras de Merkel

Em leitura:

Paris e Roma irritadas com palavras de Merkel

Tamanho do texto Aa Aa

Irritação da França e da Itália à entrevista de Angela Merkel, ao jornal Die Welt, na qual pede mais reformas aos dois países.

O ministro francês das Finanças, Michel Sapin, recorda que Merkel está em vésperas de congresso e que a França não faz reformas para agradar a países ou dirigentes.

Já outros políticos franceses mandaram, literalmente, calar Merkel.

Entretanto, face à irritação dos dois parceiros, o governo alemão apressou-se a declarar que apoia as reformas dos dois países.

Antes da reunião do Eurogrupo, o ministro das Finanças, Wolfgang Schauble, afirmou: “Itália aprovou uma reforma remarcável do mercado do trabalho. França acrescenta sempre medidas adicionais. Estamos todos na boa via e na Alemanha temos também de fazer mais esforços”.

Roma, por intermédio do secretário de Estado para os Assuntos Europeus, Sandro Gozi, mandou Angela Merkel ocupar-se dos seus problemas de demografia, de consumo e de investimento.

Itália e França não vão respeitar as metas orçamentais para 2015.

França prevê um défice de 4,1% e prevê atingir os 3% do PIB só em 2017, ou seja, dois anos de atraso, apesar do tempo extra que obteve de Bruxelas.

A Comissão Europeia adiou, para março, uma decisão sobre um eventual procedimento de infração, exigindo a apresentação de mais medidas.

Paris e Roma consideram que, no atual contexto económico, é necessário uma política a favor do crescimento e pedem a Alemanha que faça a sua parte, investindo.