This content is not available in your region

Alemanha: Manifestações contra a "islamização" do país

Access to the comments Comentários
De  Fernando Peneda  com AP-APTN/DW
Alemanha: Manifestações contra a "islamização" do país

<p>Em várias cidades da Alemanha manifestantes protestaram contra a suposta islamização do país.</p> <p>A maior das concentrações aconteceu em Dresden e reuniu cerca de 10 mil pessoas que responderam ao apelo lançado pelo grupo Pegida, que entre outras medidas defende o endurecimento da legislação sobre o asilo.</p> <p>“Os refugiados políticos são muito bem-vindos, mas olhemos para as casas destes pretendentes a exilados. Só há homens a viver ali. Onde estão as suas famílias? São criminosos que deixaram a família para trás, na guerra”, disse um dos manifestantes.</p> <p>Por seu lado, cerca de 9000 pessoas contestaram os apoiantes do grupo Pegida que acusam de xenofobia, nacionalismo e intolerância religiosa.</p> <p>“Muitas pessoas não querem saber. Desde que seja por uma razão válida e que todos os alemães concordem, não têm problemas em manifestar-se. Preocupa-me o facto de já não ser tabu ficar ao lado de um nazi durante uma manifestação”, afirmou Silvio Lang, da aliança “Dresden sem nazis”.</p> <p>Apesar do grupo Pegida fazer questão de assinalar que não tem relações com a extrema-direita, o partido <span class="caps">NPD</span> já declarou simpatizar com os protestos e os eurocéticos da Alternativa para a Alemanha afirmaram compreender as razões dos manifestantes.</p>