Última hora

Última hora

Em leitura:

Pollutec: A feira das inovações para uma economia sustentável


hi-tech

Pollutec: A feira das inovações para uma economia sustentável

A feira “Pollutec”, realizada em Lyon recentemente, mostrou as novas tendências no campo das tecnologias verdes. 2200 expositores, vindos de 33 países, apresentaram as últimas tecnologias que permitem sonhar com um ambiente mais limpo.

Claudio Rocco, euronews:
“- Quais são as novidades deste ano?”

Stephanie Gay Torrente, diretora do Pollutec:

“- As inovações são, como é evidente, destinadas aos mercados do ambiente e da energia. Estamos perante soluções com um melhor desempenho, mas também mais duradouras, destinadas a setores como a gestão de resíduos, a gestão da água, a produção de energia renovável, a gestão de riscos, a qualidade do ar e, numa perspetiva mais ampla, do desenvolvimento sustentado.”

A companhia francesa Armor, apresentou um módulo fotovoltaico orgânico que pode ser instalado em muitos tipos de superfície, o que representa um passo em frente quando comparado com os tradicionais painéis solares.

Hubert de Boisredon, Armor:

“- A novidade é que se trata de uma película solar que transforma a luz em energia. Enquanto um painel solar é pesado, 8 kg/m2, e rígido, que é necessário instalar numa superfície plana, esta película é flexível e ligeira: alguns centos de grama por metro quadrado. Isto permite colocá-la em superfícies curvas, como um candeeiro, para produzir energia. Por exemplo, neste candeeiro, quando acendemos a luz cria energia e não é preciso um cabo elétrico.”

A companhia francesa Mennekes apresentou uma estação de carregamento de carros elétricos. Depois de se identificar com um cartão, o utilizador pode controlar a carga através do telemóvel e verificar as estatísticas da energia consumida. O consumidor pode, por exemplo, escolher um carregamento noturno, quando as tarifas da eletricidade são mais baixas.

Claudio Rocco, euronews:

“- Os camiões de recolha do lixo encontram muitas vezes os contentores quase vazios, o que representa uma perda de tempo e de energia. Mas com sensores é possível perceber se um contentor está cheio ou não.”

Até agora a recolha do lixo é feita com base em rotas e horários de passagem. Os contentores são vazados todos os dias ou todas as semanas independentemente de estarem cheios ou não. Esta situação representa um custo desnecessário. A companhia finlandesa Enevo recorre a sensores ultrassom, sem fios, nos contentores, para recolher dados e enviá-los para a uma plataforma digital. O computador analisa estes dados e estabelece a rota ideal.

Por vezes, quando a bateria do nosso carro parece estar no fim, ainda tem um pouco de energia que pode ser reutilizada. Esta máquina, apresentada pela companhia francesa Ecobatec, testa em poucos segundos o estado da bateria. Se a luz verde se acender é porque a bateria ainda está boa, caso contrário, a luz vermelha é sinónimo de uma nova despesa. A companhia deseja que esta máquina venha a ser instalada em zonas públicas como parques de estacionamento.

Water Rails, da companhia francesa RCY, é uma barreira anti-inundações, versátil e flexível, que pode ser utilizada em níveis de água entre os 30 cm e os 2 m, com uma extensão ilimitada. É usada de forma preventiva em caso de alerta e a sua instalação é bastante rápida.

Philippe Deliance, RCY:

“- Como funciona? Temos tubos que são, primeiro, cheios com ar e depois com água, e que são colocados uns sobre os outros. Podemos proteger edifícios e casas. Enfim, paramos a água com a água.”

Escolhas do editor

Artigo seguinte
Azerbaijão promove tecnologias nacionais na Bakutel

hi-tech

Azerbaijão promove tecnologias nacionais na Bakutel