Última hora

Última hora

2014, ano trágico para os migrantes

No ano que agora acaba, mais de 3400 pessoas morreram ao tentar atravessar o Mediterrâneo. É o número mais alto de sempre.

Em leitura:

2014, ano trágico para os migrantes

Tamanho do texto Aa Aa

O ano de 2014 foi o mais mortífero de sempre para os migrantes, segundo um relatório da ONU.

Mais de 3400 pessoas morreram ao tentar atravessar o Mediterrâneo para chegar à Europa.

Ao todo, cerca de 270.000 pessoas tentaram fazer a travessia, um número quase três vezes maior que o anterior recorde, que tinha sido registado durante a guerra civil líbia de 2011.

O Alto Comissário da ONU para os refugiados, António Guterres, lançou um aviso aos governos da Europa: têm de fazer mais esforços para evitar estas tragédias. Segundo Guterres, os governos estão mais preocupados em proteger as fronteiras que em salvar as vidas em perigo.

A Itália, ponto de entrada de uma grande parte destes migrantes, mudou recentemente para uma política mais dissuasiva em relação aos migrantes que tentam chegar ao território.