Última hora

Última hora

Último refém francês regressou a casa

Serge Lazarević, último francês retido como refém no estrangeiro está de regresso a casa e foi acolhido pelo presidente François Hollande.

Em leitura:

Último refém francês regressou a casa

Tamanho do texto Aa Aa

Está são e salvo, em casa, aquele que foi o último francês retido como refém no estrangeiro.

Point of view

A vida é bela quando reencontramos a liberdade. Antes, não sabia o que era a liberdade, tinha-me esquecido do que era.

Serge Lazarević chegou à base aérea de Villacoublay, perto de Paris, esta quarta-feira de manhã, depois de três anos refém no Mali. Foi acolhido pela família e pelo presidente François Hollande. Mesmo se aparenta bom aspeto, o francês de origem sérvia perdeu 20 quilos no cativeiro e diz estar doente, com problemas respiratórios.
.
“É uma alegria para o povo francês, porque já não há mais reféns franceses em parte nenhuma do mundo. Mas é preciso não esquecer os reféns estrangeiros espalhados pelo globo”, disse o presidente.

Já o ex-refém salientou a sensação de reencontrar a liberdade: “A vida é bela quando reencontramos a liberdade. Antes, não sabia o que era a liberdade, tinha-me esquecido do que era. Não nos esqueçamos que ser um homem livre é ter cuidado consigo próprio, onde quer que vamos. Como disse o senhor presidente, é preciso ter atenção, porque a liberdade é a coisa mais preciosa que temos. Quando ficamos presos, quando estamos mal, quando estamos perdidos ou nos sentimos à beira da morte, pensamos mais na vida”.

Lazarević tinha sido raptado na região do Sahel, no norte do Mali, por um grupo ligado à Al-Qaeda.