Última hora

Última hora

Nova vaga de atentados no Afeganistão

Mais de uma década depois da intervenção que derrubou os talibãs do poder, em 2001, o Afeganistão ainda vive em clima de guerra.

Em leitura:

Nova vaga de atentados no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

No Afeganistão, ao inicio da tarde deste sábado, registavam-se já cerca de duas dezenas de mortos em resultado de uma nova vaga de atentados a poucos dias das forças da NATO deixarem o país.

Point of view

Os militares da NATO devem deixar o Afeganistão dentro de pouco mais de 15 dias

Na capital, Cabul, um dos alvos foi um autocarro do exército. Os talibãs reivindicaram também o assassinato, poucas horas antes, de um alto funcionário do Supremo Tribunal. Atiqullah Raufi foi abatido à porta de casa.

Na província de Helmand, no sul do Afeganistão, 12 trabalhadores, que participavam numa ação de desminagem, foram mortos em outro ataque dos talibãs.

60 km a norte de Cabul, em Bagram, junto à base aérea gerida pelos Estados Unidos da América, uma coluna de veículos da força internacional foi alvo de uma bomba colocada à beira da estrada, que acabou por matar dois soldados norte-americanos.

Nas últimas semanas têm-se multiplicado os atentados no Afeganistão. As forças da NATO devem deixar o país no final do ano, dentro de pouco mais de 15 dias.

Segundo o exército afegão, nas últimas 48 horas foram abatidos mais de meia centena de insurgentes, num país que está longe da estabilidade mais de uma década depois da intervenção liderada pelos Estados Unidos, que derrubou os talibãs do poder, em 2001.