Última hora

Última hora

Peregrinos respondem às ameaças dos radicais com enchente em Kerbala

Segurança reforçada na cidade iraquiana de Kerbala para as celebrações do Arbain, este ano marcadas pelas ameaças do autodenominado Estado Islâmico

Em leitura:

Peregrinos respondem às ameaças dos radicais com enchente em Kerbala

Tamanho do texto Aa Aa

Segurança reforçada na cidade iraquiana de Kerbala para as celebrações do Arbain, este ano marcadas pelas ameaças do autodenominado Estado Islâmico.

Ainda, assim, a peregrinação xiita que assinala o fim dos 40 dias de luto pela morte do imã Hussein atraiu mais pessoas.

“Penso que o elevado número de fiéis simboliza a vitória de todos aqueles que combatem os radicais do Estado Islâmico” afirma o Governador da província de Kerbala, Akeel al-Turaihi.

Esta quinta-feira, as autoridades iraquianas davam conta da entrada de mais de 17 milhões de pessoas, um número recorde.

O imã Hussein – neto do profeta Maomé – morreu no século XII na batalha de Kerbala. Hoje, é contra os extremistas que se trava uma das mais importantes batalhas na região.

A queda de um morteiro, em Kerbala, na véspera provocou um morto e quatro feridos. Um incidente que, de acordo com a polícia, nada tem a ver com a peregrinação já que as vítimas eram residentes locais.