Última hora

Última hora

Baku2015: Capital do Azerbaijão ultima preparativos para receber os primeiros Jogos Europeus

A capital do Azerbaijão está a mudar. Baku tem utilizado as receitas do petróleo para se tornar uma cidade moderna e para se dotar de infraestruturas

Em leitura:

Baku2015: Capital do Azerbaijão ultima preparativos para receber os primeiros Jogos Europeus

Tamanho do texto Aa Aa

A capital do Azerbaijão está a mudar. Baku tem utilizado as receitas do petróleo para se tornar uma cidade moderna e para se dotar de infraestruturas capazes de receber grandes eventos desportivos, como os primeiros Jogos Europeus, que vão decorrer no mês de junho do próximo ano.

Simon Clegg, Diretor-Geral do Comité Organizador Baku2015:

“- A quantidade de petróleo existente no Mar Cáspio não é importante porque o único bem que não se pode comprar é o tempo. Estamos num momento crucial. A cerimónia de abertura no dia 12 de junho e não há tempo para atrasos.”

O antigo diretor-geral do comité olímpico britânico é o responsável pela preparação de Baku para os Jogos Europeus de 2015. Simon Clegg não vê motivos para preocupações neste momento. A maioria dos 18 recintos, que vão acolher as competições desportivas, está pronta. As obras que ainda não estão concluídas estão a cumprir o calendário, apesar de apertado.

Denys Kulyk, Euronews:

“- O Estádio Nacional é o símbolo dos Jogos Europeus. Não só vai receber as cerimónia de abertura e de encerramento, como, depois dos Jogos, o estádio vai transformar-se na casa da seleção nacional e receber, 5 anos depois, quatro jogos do Euro 2020.”

O orçamento do Estádio Nacional é de 500 milhões de euros. A infraestrutura, com uma lotação de 68 000 pessoas, deverá estar terminada em fevereiro de 2015.

Javid Najafov, Engenheiro:

“- Este é o maior projeto atualmente no Azerbaijão e está a ser construído em tempo recorde. Tudo o que está aqui à volta foi feito em dois anos apenas. Há dois anos isto aqui em redor era um pântano com vários charcos.”

Os engarrafamentos habituais de Baku não deverão atrapalhar a organização. Como em todos os jogos olímpicos, a cidade vai dotar-se de faixas de rodagem exclusivas para o evento.

Panos Protopsaltis, Diretor de Transportes Baku2015:

“- O que vamos fazer para o período dos jogos é tentar evitar o centro, dar a volta à cidade em vez de passar pelo meio dela. O plano que pode ver aqui em azul é a rede de estradas dos jogos. Ou seja, são as estradas que vamos utilizar para as nossas operações.”

Os atletas também estão a trabalhar no duro para chegar à competição nas melhores condições. É o caso do atleta da casa, Ravshan Bayramov, vice-campeão olímpico e embaixador dos Jogos Europeus.

Ravshan Bayramov, Embaixador de Baku2015:

“- Já existiam os jogos pan-americanos e os jogos asiáticos. A partir de agora vão também existir os Jogos Europeus e espero que estes primeiros jogos sejam um sucesso para o meu país.”

A ginástica rítimica faz parte do programa de Baku2015 e a ginastas locais também se treinam com afinco.

Marianna Vasilyeva, Treinadora da seleção do Azerbaijão de ginástica rítimica:

“- Qualquer federação de qualquer país europeu pode participar nos campeonatos do mundo e da Europa. Mas para os jogos europeus é preciso qualificar-se, como nos jogos Olímpicos.”

Com o aproximar da cerimónia de abertura, intensificam-se os esforços para estar tudo pronto a tempo, como no caso da aldeia que vai alojar os atletas. O comité organizador ainda tem um longo trabalho pela frente mas está confiante no sucesso de Baku2015.

Simon Clegg, Diretor-Geral do Comité Organizador Baku2015:

“Como é que vamos medir o sucesso dos Jogos Europeus? Existem muitas maneiras. Sobretudo, quero que os 6000 atletas de 49 países saiam daqui a dizer que este foi um evento desportivo fantástico. E porque eles vão querer regressar aos Jogos Europeus seguintes, então as televisões vão continuar a querer a transmitir os próximos jogos.”

Em Baku vão estar em jogo 253 medalhas de ouro, em 20 modalidades.