Última hora

Última hora

Japão: "o bom e o mau" Shinzo Abe

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, conseguiu uma larga vitória nas legislativas antecipadas. Allcançou a maioria de dois terços na câmara baixa

Em leitura:

Japão: "o bom e o mau" Shinzo Abe

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, conseguiu uma larga vitória nas legislativas antecipadas. Allcançou a maioria de dois terços na câmara baixa do parlamento japonês, que renova o apoio à sua política ambiciosa de estímulos, a “Abenomics”. Com esta maioria pode, até, mudar a Constituição.
Primeiro-ministro, Shinzo Abe – As minhas políticas económicas (abenomics) ainda estão pela metade. Estou consciente de que há muitas pessoas que ainda não sentiram os efeitos positivos. Mas é meu dever retomar essas políticas pelas mesmas pessoas, e estas eleções expressam-no claramente.

Shinzo Abe não conseguiu convencer todos os japoneses sobre a qualidade da ousada estratégia económica que tem estado a implementar, desde 2012, pois registou-se a maior abstenção de sempre. Já se diz, na rua, que o primeiro-ministro ganhou por defeito:

“Eles precisam de ganhar a confiança das pessoas, conseguindo alguns resultados com estas políticas. É preciso melhorarem a economia do país.”
Um outro cidadão, considera as Abenomics um disparate:
“Não tem sentido. Não é uma verdadeira eleição. Em vez de Abenomics deviam chamar-lhe Assnomics, de monumental parvoíce. São os piores resultados”.

Os dois partidos da coligação formada pelo Partido Liberal Democrático (PLD) e pelo Komeito (liderada pelo primeiro-ministro Shinzo Abe) vão governar o Japão até 2018. Mas a primeira reação na bolsa de Tóquio não foi famosa. Os dois principais índices bolsistas fecharam no vermelho, esta segunda-feira, com toda a Ásia a seguir a tendência.

Jeff Kingston, Diretor de Estudos Asiátricos na Temple University, no Japão, também tem dúvidas: – O bom Abe, como pensam as pessoas, é o que se concentra no relançamento da economia. O mau Abe, é o que está ansioso por aplicar o plano ideológico de mudar a constituição, o que será histórico e problemático.

As Abenomics baseiam-se em três eixos: estímulos orçamentais, estímulos monetários e reformas estruturais .