Última hora

Última hora

Voar como um pássaro

Em leitura:

Voar como um pássaro

Tamanho do texto Aa Aa

Este jovem está prestes a realizar um sonho: voar como um pássaro. Este simulador, fabricado na Universidade de Zurique, funciona como uma extensão

Este jovem está prestes a realizar um sonho: voar como um pássaro.

Este simulador, fabricado na Universidade de Zurique, funciona como uma extensão dos seus membros. Batendo as asas pode determinar a velocidade e a força do movimento.

À frente dos olhos o panorama é deslumbrante: a lendária cidade de São Francisco:

“Às vezes pode ser assustador, quando se faz um voo picado como estou a fazer… quando nos aproximamos do solo… Mas é fascinante”, explica Fabian Troxler, estudante de design.

Esta invenção, que inclui uns óculos que permitem uma visão de 360 graus e em 3D, é ultrarrealista.

Até o efeito do vento foi recriado para aumentar o realismo. Três motores elétricos alimentam o simulador ligado a um computador.

Esta tecnologia demorou um ano a ser desenvolvida mas o processo foi complexo:

“Foi desgastante. Tivemos de lidar com as limitações de tempo. E éramos apenas 3 ou 4 pessoas a desenvolver o projeto. Fizemos tudo do início ao fim. A eletrónica, o software, o hardware. Tivemos muito trabalho”, adianta Max Rheiner, responsável de projeto.

O simulador foi apresentado numa reserva natural para consciencializar as pessoas para a importância da proteção das aves:

“Fizemos um brainstorming e perguntámo-nos como poderíamos fazer os visitantes do museu compreenderem melhor a importância da proteção das aves e o fascínio por voar através da construção de um simulador que nos permitisse voar como um pássaro”, diz Rheiner.

Bartolomeu de Gusmão, com a Passarola, foi o primeiro homem a tentar voar, literalmente, como um pássaro.

No século XXI a tecnologia abre novas perspetivas, sem riscos, resta saber se voar, virtualmente, permite a mesma emoção.