Última hora

Última hora

Protestos em Madrid contra a "lei da mordaça"

Milhares de manifestantes protestaram este sábado em Madrid contra o projeto da nova lei de segurança pública, conhecida por “lei da mordaça”.

Em leitura:

Protestos em Madrid contra a "lei da mordaça"

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de manifestantes protestaram este sábado em Madrid contra o projeto da nova lei de segurança pública, conhecida por “lei da mordaça”.

O projeto, aprovado pela câmara baixa do parlamento na semana passada, tem sido duramente criticado pela oposição e grupos de defesa dos direitos humanos que acusam o governo conservador de querer silenciar os protestos contra a gestão da crise financeira que o país atravessa.

“Estamos a voltar ao franquismo. Isto é completamente anticonstitucional, por isso temos que protestar. Não podemos ficar calados e não nos vão calar”, disse a pianista Eva Alcazar.

“Estão a tentar impor uma lei que nos retira liberdades e endurece as multas e os castigos por simplesmente nos manifestarmos. Por sair para a rua e opinar, endurecem os castigos. Por fotografar um polícia que está a bater num cidadão, castigam o fotógrafo e não o polícia”, reclamou outro manifestante.

Protestos anteriores contra o mesmo anteprojeto de lei acabaram em confrontos violentos com a polícia, como no caso em que nas imediações da estação de Atocha mais de duas dezenas de pessoas ficaram feridas, e sete foram detidas.

A “lei da mordaça” prevê multas que podem chegar aos 30 mil euros para quem saia à rua e levante a voz, sem autorização, junto a sedes do poder.