Última hora

Última hora

Alemanha: Mais manifestações contra a islamização do Ocidente

Milhares de pessoas protestaram este domingo na Alemanha contra a islamização do Ocidente, na décima convocatória semanal de um movimento xenófobo

Em leitura:

Alemanha: Mais manifestações contra a islamização do Ocidente

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas protestaram este domingo na Alemanha contra a islamização do Ocidente, na décima convocatória semanal de um movimento xenófobo emergente, que provocou uma forte reação política e social.

Em Dresden a manifestação promovida pelos
“Patriotas europeus contra a islamização do ocidente”, “Pegida” em alemão, terminou em frente à famosa Ópera Semper.

“A Alemanha não é um país de imigração. Integração não significa viver lado a lado, mas sim vivermos juntos na base dos fundamentos judaico-cristãos da nossa constituição e da nossa cultura com raízes judaico-cristãs, determinada pelo cristianismo, humanismo e iluminismo”, disse Lutz Bachmann, líder do “Pegida”.

Ao mesmo tempo, cerca de 2000 pessoas manifestaram-se contra o racismo e intolerância religiosa e pediram ações a favor do multiculturalismo e do asilo.

“É triste isto acontecer mais uma vez em Dresden, porque já temos problemas com a extrema-direita”, afirmou um jovem.

“Isto é verdadeiramente deprimente. A Alemanha fez coisas terríveis no passado. Isto é terrível”, disse uma cidadã.

Em Munique pelo menos 12 mil pessoas manifestaram-se numa concentração anti-Pegida organizada conjuntamente por partidos políticos, congregações religiosas, artistas e ONG.