Última hora

Última hora

Segunda volta das eleições presidenciais na Grécia

O clima de incerteza política persiste na Grécia, numa altura em que se realiza a segunda volta da eleição do Presidente. Stavros Dimas, o candidato

Em leitura:

Segunda volta das eleições presidenciais na Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

O clima de incerteza política persiste na Grécia, numa altura em que se realiza a segunda volta da eleição do Presidente.

Stavros Dimas, o candidato governamental a chefe de Estado, falhou a primeira ronda do escrutínio, reunindo apenas 160 dos 200 votos que precisava para ser eleito. Esta terça-feira terá de conquistar 200 votos em 300 deputados.

Consciente desse facto, e de forma a reunir apoios à eleição de Dimas pelo Parlamento, o primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, admitiu a abertura do Governo a independentes pró-europeus e acenou com a possibilidade de legislativas antecipadas no final do próximo ano.

Isto porque ao fim de três tentativas falhadas o Parlamento é dissolvido e serão convocadas eleições antecipadas. A confirmar-se esse cenário, o partido radical de esquerda Syriza, que se opõe à austeridade, é favorito à vitória.

Giannisis Stamatis, Euronews: “Apesar da tensão política com alegações de tentativas de suborno de deputados, o candidato presidencial deverá conseguir, nesta segunda volta, mais votos dos deputados independentes do que conquistou na primeira ronda. Mas como até esses votos não chegam para a reeleição tudo deverá ficar decidido na terceira volta a 29 de dezembro.”