Última hora

Última hora

Charutos "Havana" à epera do fim das sanções

As intenções de Barack Obama para restaurar as relações diplomáticas com Cuba e começar a suprimir as sanções económicas são uma boa notícia em

Em leitura:

Charutos "Havana" à epera do fim das sanções

Tamanho do texto Aa Aa

As intenções de Barack Obama para restaurar as relações diplomáticas com Cuba e começar a suprimir as sanções económicas são uma boa notícia em Havana

Aqui são confecionados os mais carismáticos cigarros do mundo, com técnicas únicas desde o século 19.

Milagros Diaz enrola charutos há 48 anos, ao ponto de não poder suportar o cheiro do tabaco, mas diz-se feliz pela perspectiva de abertura do mercado norte-americano aos charutos manufacturados em Cuba.

“Isto vai ajudar a economia do povo cubano em geral, porque é o que todos estavamos à espera e que finalmente aconteceu. Temos o coração aberto a todos os latino-americanos aos americanos e ao mundo inteiro. “

Os charutos, produto de assinatura de Cuba desde que Cristóvão Colombo viu os nativos a fumar as enroladas folhas de tabaco em 1492, são um dos símbolos fortes da ilha de Castro.

Fidel Castro, que assumiu o poder, em 1959, data da revolução cubana foi muitas vezes visto fumando o seu favorito, o modelo lancero, longo e fino.

“Muita gente prefere os cubanos. Talvez seja por ter sido sido ilegal nos últimos anos, mas agora vão ser como qualquer outro charuto nos Estados Unidos.”

O estatuto de “fruto proibido” tornou os charutos desejados e contribuiu para a formação de um pequeno mercado negro cujos dias estarão agora contados.