Última hora

Última hora

Crise afeta época de festas na Rússia

Em leitura:

Crise afeta época de festas na Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

O rublo recuperava esta terça-feira de mínimos históricos face ao euro e ao dólar, mas as festas de Fim de Ano e o Natal Ortodoxo não terão o fausto de outros anos na Rússia.

A divisa russa atingiu máximos de duas semanas, depois do governo ter ordenado às principais companhias estatais que vendessem dólares.

No contexto de desvalorização do rublo e forte subida da inflação, muitos russos vão reduzir as despesas.

É o caso de Alexei Kraskov, que vive com a mulher e os dois filhos em Moscovo. É bancário, mas teme perder o emprego e as contas familiares já não são as mesmas: “Vamos, talvez, abdicar das prendas de Ano Novo! Com o orçamento familiar, percebemos que as prestações do crédito imobiliário mais do duplicaram e isso atinge duramente a carteira”.

A família, como tantas outras, contraiu um crédito em divisa japonesa, o iene, o que era mais favorável na altura. Mas a forte desvalorização do rublo alterou as contas.

E para Alexei Kudrin, antigo ministro das Finanças, este é apenas o início. Kudrin defende que não haverá retoma possível enquanto não forem restauradas as relações com o Ocidente e avisa que a situação vai agravar-se: “Entramos ou estamos a entrar numa verdadeira crise económica, uma crise económica de grande escala. No próximo ano, iremos sentir os efeitos. Pela primeira vez desde 2000, sob governação de Putin e Medvedev, os rendimentos das pessoas vão baixar”.

Neste fim de ano, face ao pânico nos mercados, o Banco Central avançou com o controlo das transações cambiais nos cinco grandes bancos. Uma medida informal, para não assustar os investidores.