Última hora

Em leitura:

Ucrânia mais perto da NATO


Ucrânia

Ucrânia mais perto da NATO

É mais um passo em direção à NATO. A Ucrânia renunciou, hoje, ao estatuto de país não-alinhado adotado em 2010. Uma alteração necessária para uma eventual adesão à organização

O projeto-lei aprovado no Parlamento por 303 votos a favor e oito contra tem, agora, de ser promulgado pelo chefe de Estado.

“O desaparecimento do estatuto determina quem somos e para onde queremos ir, ou seja, qual é o nosso objetivo” refere o deputado Hryhoriy Nemirya do Partido Batkivschyna.

“Esta decisão tomada pela maioria vai contribuir para aumentar a tensão. O estatuto de país não-alinhado é modelo mais eficaz para a Ucrânia” afirma o deputado da oposição, Oleksandr Vilkul.

O desaparecimento do estatuto de país não-alinhado não garante à Ucrânia a entrada automática na NATO. Para preencher os critérios em falta, o governo tem ainda um longo caminho pela frente. A começar pelos padrões do exército definidos pela NATO. Além disso, tem de convencer os países da Aliança Atlântica que a Ucrânia deve integrar a organização.”

A Ucrânia anunciou, entretanto, que vai mobilizar milhares militares no ativo e na reserva, em 2015, devido ao conflito no leste do país.

No total estão previstas três fases. A primeira arranca já em janeiro.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Organização do Tratado de Segurança Coletiva unida contra o terrorismo