Última hora

Última hora

EUA: Autarca de Berkeley demarca-se de caso de Ferguson na morte de jovem negro

O presidente da Câmara de Berkeley, um subúrbio de St. Louis, nos Estados Unidos, onde um jovem de raça de negra foi morto num posto de gasolina por

Em leitura:

EUA: Autarca de Berkeley demarca-se de caso de Ferguson na morte de jovem negro

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Câmara de Berkeley, um subúrbio de St. Louis, nos Estados Unidos, onde um jovem de raça de negra foi morto num posto de gasolina por um polícia, apela ao uso da razão.

Theodore Hoskins diz é preciso separar as águas e que o caso de Berkeley não é igual ao da cidade de Ferguson, local da morte de Michael Brown em agosto.

“Tive a oportunidade de rever o vídeo do incidente. E aquilo que vi neste incidente não é o que as pessoas retratam. Uma arma foi apontada ao agente antes dele disparar. Mas temos de terminar a investigação antes de tomarmos uma posição”, disse Theodore Hoskins, presidente da Câmara de Berkeley.

As câmaras do posto de combustíveis gravaram o incidente com sucesso e a polícia assegura que tem a arma com que Antonio Martin, assim se chama a vítima, ameaçou o agente. Este último alega ter disparado em legítima defesa.

Os habitantes de Berkeley, localidade de população maioritariamente negra, desconfiam da versão oficial e voltaram a mostrar a indignação nas ruas, protagonizando distúrbios com as autoridades.