Última hora

Última hora

Kiev e separatistas pró-russos chegam a acordo para troca de prisioneiros

O Governo ucraniano e os separatistas pró-russos admitem avançar com uma troca de prisioneiros já nos próximos dias. A decisão foi tomada na mais

Em leitura:

Kiev e separatistas pró-russos chegam a acordo para troca de prisioneiros

Tamanho do texto Aa Aa

O Governo ucraniano e os separatistas pró-russos admitem avançar com uma troca de prisioneiros já nos próximos dias.

A decisão foi tomada na mais recente ronda de negociações de paz na Bielorrússia. O acordo prevê a troca de 225 rebeldes por 150 soldados ucranianos.

No terreno, a situação continua instável. O Centro Conjunto de Controle e Coordenação do cessar-fogo, localizado em Debaltsevo, na região de Donbass, reconhece que o número de bombardeamentos diminuiu após a trégua acordada a 9 de dezembro. Mas os confrontos nas autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk são praticamente diários.

Os separatistas pró-russos responsabilizam Kiev. Os militares ucranianos respondem da mesma forma.

“O mais difícil é estarmos a ser atacados e não podermos reagir porque temos de respeitar o cessar-fogo” afirma um soldado.

Euronews: “Estamos a 200 metros do campo de batalha. Caso o cessar-fogo fosse respeitado, o armamento utilizado pelas duas partes teria de estar a cerca de 20 quilómetros de distância do local onde nos encontramos.”

Este é, apenas, um dos 12 pontos previstos no acordo de Minsk assinado em setembro que não chegou a ser respeitado.

Desconhece-se para já quando é que as duas partes se vão voltar a sentar à mesa das negociações, mas poucos acreditam numa solução a curto prazo para o conflito no leste da Ucrânia.